terça-feira, 28 de setembro de 2010

DMN - H.AÇO


PRETARARA20 -
"ESSE SOM SEMPRE VAI ARREPIAR VIROU O HINO DO MOVIMENTO HIP HOP BRASILEIRO DE TODAS AS MULHERES E HOMENS QUE BATALHÃO TODO DIA PELA SOBREVIVENCIA NA PERIFERIA...."
 .

domingo, 26 de setembro de 2010

OGI - PREMONIÇÃO

Video Clip dirigido por: Fernando Reginato
Beat produzido por: Dj Caique
Album: Crônicas da Cidade Cinza


RBA CR '


DERRETENDO TAG'S

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

POP MOONWALK'S

COMPUTADOR, COMPUTADOR, COMPUTADOR ...

FAIL! :(
HAHA' que mané! XD

BLOODWARS MAGAZINE

Bloodwars é uma revista no formato PDF iniciada por sfaustina. '' A Bloodwar tem como foco principal expor as várias formas e estilos de bombardeio ilegal e tudo aquilo que eu acho estimulante no mundo " disse SFaustina.
A revista é atualizada trimestralmente e você pode fazer o download
dela gratuitamente :)


- download: BloodwarsMagazine

INSA: ''MOTION GRAFFITI''

“motion graffiti” do artista urbano INSA.
- pareçem gifs! ARIRIRAIAIAR ' :B
.
- site: Insaland.com

RAFAEL SICA

- Sempre gostei de ler jornais, mas 'ler' não era meu foco principal.. meu foco principal SEMPRE era a parte dos quadrinhos. \o/ No Diário Gaucho (jornal local aqui de Porto Alegre), na parte dos quadrinhos curtia muito ler & ver o trabalho do Rafael Sica. O que me chamava atenção era a simplicidade dos quadrinhos , mas sempre com um estilo meio surreal e tal. BEM LOCOMÊMO TIO.
Abaixo um entrevista que merendei da revista OGrito.

Rafael Sica assina tiras diárias em seu blog e ganhou repercussão com suas tiras quase surrealistas, onde explora sentimentos humanos como horror e medo. Refletem também uma distorção do cotidiano, apresentando cenas absurdas. Duas novidades este mês refletem o reconhecimento deste artista gaúcho. A primeira é a exposição “Cinza-Choque”, que será apresentado em Porto Alegre até o dia 30 de novembro no Museu do Trabalho, com 13 desenhos à lápis, todos inéditos. A segunda é a primeira coletânea de tiras de Sica, que sai pela nova editora Barba Negra, formada pelos ex-editores da Desiderata, Lobo e Odyr. O Grito! conversou com o artista que falou não perceber a influência que seu trabalho representa no quadrinho atual e também sobre suas referências quando desenha. “Acho o horror uma eficiente forma de sátira do comportamento humano levado ao extremo, levado ao medo”. Confira também alguns trabalhos que estarão presentes na exposição e também tiras do blog.

Muitos dizem que suas tiras são as mais influentes entre os novos autores. Como chega a você esta repercussão? O que acha disso?
Não tenho uma idéia muito clara disso. Fico muito tempo desenhando e é difícil acompanhar outros desenhistas. Tento fazer um trabalho original, que é o que buscam todos que desenham. Se meu trabalho cruzar no caminho de outro desenhista e isso for uma via pra ele buscar algo particular, acho natural no processo. Mas realmente não tenho exemplos pra concordar com essa tua observação.

Como surgiu a proposta de abrir a exposição? Já tinha feito algo parecido?
O convite veio do Museu do Trabalho. O Fábio Zimbres tem uma relação muito próxima do museu há alguns anos. Foi ele quem propôs a exposição. O Hugo, que é quem administra os trabalhos lá, já abriu as portas do museu pra muitos outros desenhistas. É um lugar com uma longa e brava história. Foda mesmo.

Com uma tira diária, como é seu método de trabalho, sua rotina?
Nunca bato cabeça na frente de folha em branco. Tenho muita coisa anotada e desenhos rabiscados em papéis soltos. Não deixo pra resolver na hora, porque não consigo. Fui descobrindo meus limites com o tempo.
Tudo pra não transformar o que me dá prazer numa choradeira.

Há algo que o inspire? De onde vem as referências para o seu trabalho?
As contas no fim do mês me inspiram. Na verdade observo muito as coisas. Escuto mais do que falo, também.

Percebo um interesse pelo horror em seus quadrinhos, mas não um horror objetivo, mas do subconsciente. Você pensa dessa forma quando desenha?
Acho o horror uma eficiente forma de sátira do comportamento humano levado ao extremo, levado ao medo. E hoje o medo foi incorporado pela sociedade, e tem gente ganhando uma grana e rindo muito de tudo isso. Sentido medo ou não, as merdas estão acontecendo. É uma questão de opção, mas até isso fica difícil de perceber.

Pensa em reunir os quadrinhos num compêndio, coletânea? 
Já recebeu alguma proposta de editora para lançar um livro?
Até o final do ano sai uma coletânea pela novíssima editora Barba Negra, dos camaradas Lobo e Odyr. Só alegria.

Quais outras tiras você costuma acompanhar?
Não mantenho uma regularidade, mas tento acompanhar o trabalho dos comparsas. Gosto das tiras verborrágicas do Allan, gosto do Arnaldo, do Dhamer, Salimena, Bennet, Adão, Gabriel Renner. E o Laerte, cara, ele simplesmente bota todos nós no bolso e sai assobiando.

Seu trabalho ficou conhecido pelo seu blog.
Que acha da internet como forma de construir uma carreira?
Acredita que o jornal ainda tem uma repercussão maior?
A internet tem repercussão maior que jornal. Consigo fazer outros trabalhos através desse contato que a internet proporcionou. Mas, apesar de tudo, da história toda, de calar se frente ao departamento comercial, o jornal ainda tem mais credibilidade. Particularmente não conto com carreira em jornal. Isso não existe mais.

Seu traço, suas idéias são bem reconhecíveis.
Como começou a carreira e como chegou ao estilo que mantém hoje?
Comecei copiando tudo o que via até encontrar meu caminho. Tudo o que eu não quero no desenho é terminar copiando a mim mesmo. Formulismo é preguiça

/ fonte: revistaOGrito!
- blog RafaelSica

terça-feira, 14 de setembro de 2010

LOOOOOOOOONG CAT

Longcat (Cattus Longious, Feline Maximus, em Latim: Felix Longus), é um daqueles animais que os donos sacaneiam e tiram fotos, postando em sites de humor negro antianimais. Uma das vitimas foi Meme, um gato que hoje na internet é conhecido por Longcat, que em português significaria Gato-Longo.

* ATENÇÃO! A IMAGEM Á SEGUIR
É LOOOOOOOOOOOOOOOOOOONGA MESMO!! *



 LOL

SANDRÃO - CHAPA LUPA


/  clipe de rap nacional afude, bem produzido e pá..
mas infelizmente está incompleto :( FAIL!
também achei outro video do mesmo clipe,
mas tambem estava incompleto FAIL!²

domingo, 12 de setembro de 2010

KATSU – TAG FAKE




- os 2 videos obviamente são fake, mas acredito que muitos
já devem ter pensado em fazer a mesma coisa (:
/ ounão --'

TWIST & AMAZE - HANDSTYLE



Bowery é o nome de uma rua de um pequeno bairro de bairro de Manhattan, na parte sul da Cidade de Nova York. Nesta rua tem um murão bacana, que é liberado (ounão) para produções no estilo street art. Já passaram por esta parede,
OS GÊMEOS ..
 .
.
e OBEY.
.
Mas antes deles passaram por lá Twist e Amaze.. e com seus sprays vermelhos e um handstyle incrivel, fizeram uma agenda afu! Ambos passaram uma noite de domingo ''tageando'  a famosa parede no Bowery. Mandaram também algumas 'prezas' à centenas de escritores de todas as partes, colocando as tags no estilo original de cada pessoa. (mais ou menos)
.
"Fiquei feliz por ver TAGS em um lugar onde as pessoas esperavam ver obras de arte. Talvez isso possa alertar o público para a beleza do handstyle. Não há nenhuma razão para que o vandalismo também não possa ser arte "
disse Twist.

VICIO


- cromadão ascendeu afu !!!

TAG CORROSIVA

A federação de comerciantes do centro de Sevilha, Espanha relatou o aparecimento de estabelecimentos com tag nas janelas, fmas não eram tags comuns.. eram feitas com ácido corrosivo causando danos graves a ponto de "perder" a janela. "Não estamos diante de simples graffitis que são punidos com ordens administrativas, mas isso é um crime punível com pena de prisão, justamente porque o uso de substâncias corrosivas ameaçam não só a propriedade dos outros, mas a própria integridade dos infratores", disse o presidente da federação , Enrique Arias.
.
Atos de vandalismo desse tipo repetiam desde Setembro de 2005, recordou Arias. "Todos os profissionais das áreas atacadas estão em movimento com denúncias à Polícia, envio de imagens das câmeras de vídeo e também contratando detetives para identificar os responsáveis e evitar novos eventos deste tipo". "Também  queria reivindicar "mais eficiência" da polícia e "a identificação destes indivíduos, controle e vigilância da área e perante a justiça no momento da sua detenção." disse o presidente Alcentro.
-
tipo, os cara faz a tag.. o dono do estabelecimento passa um paninho e a tag 'aparentemente' sai. Mas com o tempo ela reapareçe! OO' MÁGICA \o/
Essa tag corrosiva vem deixando muitos comerciantes em pânico pois não tem como limpar.. é uma tag INLIMPÁVEL! ¬¬'

EXIT THROUGH THE GIFT SHOP (2010) - DOWNLOAD

Enfim .. EXIT THROUGH THE GIFT SHOP está liberado
pra download, ou para assistir online.
- filme afu, mas não pense que é um filme sobre o BANKSY..
antes de mais nada, é um filme sobre street art (:
.

* OBS: NÃO TEM LEGENDA EM PORTUGUÊS :(

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

TONIOLO: O REI DE PORTO ALEGRE

 Escrivão de polícia, ele queria ser Presidente do Brasil
pelo "Partido Anarquista".

 
Uma idéia na cabeça (divulgar o seu próprio nome) e um spray na mão. Autodenominado-se o “Rei Mundial da Pichação”, Sérgio José Toniolo levou isso às últimas conseqüências e tornou-se uma lverdadeira enda viva em Porto Alegre. Quem, com mais de 30 anos, alguma vez não viu a palavra “Toniolo” escrita em algum muro, algum prédio, alguma passarela, algum monumento ou até mesmo alguma calçada ou asfalto?
CELEBRIDADE - Um rei cujo reinado não é nada recente – iniciou, mais exatamente, no final dos anos setenta e ganhou força nos anos 80, quando, de fato, se tornou uma celebridade incontestável, foi preso, ameaçado de morte, algemado, internado e até levou alguns tiros.Nada disso, naqueles anos, tirou a disposição desse homem calvo, hoje com 60 anos, escrivão de polícia aposentado, solteiro, segundo grau completo, sem filhos e morador do vizinho bairro de Petrópolis – mais exatamente na avenida Taquara, onde reside na parte baixa de um edifício. Hoje Toniolo está mais sossegado, não freqüenta mais as manchetes de jornais, não é notícia. Está, por assim dizer, apagado, ou em recesso. Talvez seja a idade, o tempo, o cansaço, a saúde. Sem reposição, seu nome, antes tão onipresente, foi se apagando dos edifícios, dos muros e vias públicas, por força do tempo, da limpeza, da chuva. É a fase do crepúsculo.Mas a lenda urbana chamada Toniolo persiste – o Pai e o Rei dos Pichadores, ou, como ele dizia, “o único pichador que não faz símbolos
incompreensíveis e assina o seu próprio nome”.Louco ou não, Toniolo entrou para a História por suas próprias mãos. Literalmente. Em um tempo em que a pichação se tornou uma praga, obra de gangues sem rosto e muitas vezes violentas, de pessoas semi-alfabetizadas e toscas, Sérgio José Toniolo distingue-se por ter pertencido a uma outra espécie: inteligente, esse homem que os médicos apontaram como “esquizofrênico paranóide” (aposentou-se por força da doença), e que foi interditado e preso, julgava-se um “anarquista”. Isso, é claro, depois de ter sido impedido de se candidatar a deputado estadual pelo PMDB no início dos anos 80. Depois, em sua própria cabeça, tornou-se várias vezes candidato pelo inexistente Partido Anarquista Brasileiro – foi inclusive, em sua cabeça, candidato à Presidente da República, usando, em todas as vezes, o seu número cabalístico 1543.

"BRASILEIRO É ACOMODADO" Segundo a Medicina, quem sofre de esquizofrenia paranóide tem, geralmente, mania de grandeza e de perseguição. As duas coisas não faltaram a Toniolo: foi, nos anos setenta, o recordista brasileiro em colaborações às seções de “Cartas do Leitor” de todos os jornais possíveis – escreveu mais de mil, sobre todos os assuntos, da sujeira das ruas, das fezes dos caos à cretinice dos políticos. E vivia fugindo da polícia e dos donos de imóveis.Quanto às pichações, garante que fez bem mais de 70 mil delas, gastando, pelos seus cálculos, mais de 100 mil reais ao longo de tantos anos, tudo do seu próprio bolso. Gastou em sprays (às vezes mais de um por noite), tintas, pincéis. Mandou fazer pandorgas com seu nome escrito para lançá-las ao ar. Defendeu o voto nulo, o anarquismo. Costumava dizer que o brasileiro é “frouxo e acomodado” – o que ele, de fato, não era: grão-mestre da autopromoção e da publicidade-artesanal-em-série-ininterrupta, apanhou, desafiou deliciosamente, experta e inocentemente o Poder com seu spray, divertiu os cidadãos da cidade e demonstrou o poder de fogo de um homem só – maluco, com certeza, mas, vá lá, incrivelmente e determinado como só estes podem ser. E divertido. Palhaço. Cavaleiro solitário. Carlitos com mania de grandeza.

ENGANANDO A BRIGADA - Matéria de reportagens e notícias em jornais, sua história foi ao ar no programa Fantástico, da Rede Globo, em 1981. Em 1984, quando Jair Soares era o Governador do Rio Grande do Sul, anunciou a todos – telefonava às redações – garantindo que iria pichar seu nome na fachada do Palácio Piratini. A segurança foi alertada e reforçada. Não contavam eles, porém, com a astúcia do Rei Mundial da Pichação: para identificá-lo e barrá-lo, tinham apenas uma foto sua, antiga, em que aparecia com cabelos. Toniolo, contudo, já era careca àquelas alturas. Caminhando, saiu tranquilamente da vizinha Catedral Metropolitana e, passando pelos brigadianos, chamou-os angelicamente de “meu irmãos”. Quando se deram conta, já havia quase terminado o pixo (faltaram duas letras) na imponente sede do Governo do Estado.
Mandado então ao Hospital Psiquiátrico São Pedro, aplicou outro golpe digno dos melhores filmes de Hollywood. Conhecido dos plantonistas, disse a estes que os dois policiais civis que o escoltavam eram colegas seus, “com mania de polícia”.
Desconcertados, os plantonistas foram para cima dos homens da lei – e Toniolo, sorrateiramente, fugiu pelos fundos do prédio. Mais tarde, anunciou que iria pichar o Palácio do Planalto, mas essa parada ele perdeu – foi detido dentro do ônibus que seguia para Brasília. “Mas consegui o que queria”, disse o mestre da Publicidade. “Não tenho medo de ser preso: é uma propaganda”, alardeava ele, com toda a razão. O mais incrível é que, até hoje, não se sabe como o nome "Toniolo" foi aparecer pichado no mesmo local e data prometidos. Quanto ao conteúdo do seu discurso, as suas “propostas”, bom, deixa pra lá: ele não é diferente da grande maioria dos políticos brasileiros.
CACHÊ Toniolo sempre disse que ninguém nunca contou, verdadeiramente, a sua história, e por isso ele cobrava, mais recentemente, 10 mil reais por entrevista a qualquer veículo de comunicação e 100 mil para estrelar comerciais, onde apareceria, inclusive, com seu célebre spray. Obviamente, nenhum jornal, revista ou tevê pagou o que ele pediu e nenhuma agência o convidou para ser garoto-propaganda, nem mesmo da Casa das Tintas. Talvez tenha sido um talento não aproveitado da propaganda gaúcha. O dinheiro, que nunca veio, serviria, afirmava, para ressarci-lo das despesas com o material de pichação, desde quando iniciou na atividade para realizar a missão que, afinal, conseguiu: firmar no mercado a “marca Toniolo”. Firmar uma marca custa muito dinheiro. Quanto vale a marca Toniolo? Rei da publicidade artesanal, Dom Quixote, da idéia na cabeça e do spray na mão, Toniolo é, dizem, um homem solitário que não dá entrevistas e não permite fotos. Há quem diga que está com problemas de saúde. A pessoa que ligar para sua residência (como fez este blog) ouvirá a indefectível gravação: “Mensagem gratuita: este telefone temporariamente fora de serviço. A Brasil Telecon agradece.”Nesta campanha eleitoral que se avizinha Toniolo estará fora e não será candidato, nem mesmo pelo seu imaginário Partido Anarquista. Um dia, talvez, a lenda viva da propaganda pessoal vire tema de filme ou documentário, do tipo “Contador de Histórias”. Quem sabe.
fonte:
Segue abaixo o documentário QUEM É TONIOLO, no qual é desvendado o mito do pichador mais conhecido de Porto Alegre. O filme conta com entrevistas exclusivas nas quais o próprio Toniolo conta sua vida e seus ideais.
.
Abaixo o dia a dia de Toniolo no pensionato lar esperança,
onde é mantido ''preso''.
.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

SER BURRO ..

VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO CERTO!
HAHAHAHA '

FLOW MC

Dando um rolê pela net hoje começei á ouvir uns myspace's á bangu. Tipo.. entrava no myspace de alguém, dava uma escutada no som..daí ia nos AMIGOS, escutava o som deles e assim passei horas na net. Daí me deparei com o som de um tal Flow MC (vulgo Julio César Eugenio Manoel).
.
Segue abaixo uma biografia do MC: 
''Tendo  como influências o Samba, Rock, Soul, R&B, Partido Alto teve seu primeiro contato com o rap no final de 1997 através dos primos que freqüentavam  festas de Hip-Hop e acabaram o influenciando e ali com apenas 10 anos de idade começou a assistir programas e escutar rádios especializadas em Black Music. Em meados de 2003 conheceu através do skate Marcello Gugu, e logo fundaram o grupo Ultimo Vagão e a Crew Afrika Kidz .. Em 2006/07 não deixando o Ultimo Vagão nem Afrika Kidz de lado juntou se a João Paulo (Jay p) para formar o Mesclando Rimas inovando,lançaram um CD inteiro mesclando letras em português e inglês com participações internacionais.J untou-se também a Luciano 10= para fazer um dueto na musica "Jovem Negro" e na musica a "A Rua é Noiz" com participações de outros integrantes da Crew, entrou para família Força Preta (organização voltada a festas de black music e stree-ball) Em 2009 Gravou 2 musicas com o Coletivo '' Cafofo Records '' da Zona norte de são paulo o Bem Escutado '' Segue a Missão '' & Via Celular Que ainda Estao rolando por ai na net e ipods. Em 2010 lançou 2 silgles o Tão Esperado '' quartinho Obscurto '' Que alcançou facilmente a marca de 1000 players no youtube e tambem a Musica Desejo, que ainda estao sendo divulgadas e muito bem aceitas pelo publico.''
.
BAH! AFUDÊ O BAGULHO MEO! HAHA '
de boa mesmo, o som do cara é afu.. vale a pena dá uma play no myspace do Flô.
- curti muito os sons: Cilada, O Melhor e A Sós Contigo.
/abaixo os videos.
.
 



 – Flow Mc - Myspace

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

NEW BOYZ - YOU'RE A JERK

 
- rapaziada meio colorida e tal, cpah uma versão RAP da banda Cine HAHA '
mas o somzinho dos cara é afu (: /You're A Jerk